quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Vaticano: Papa abençoa custódia vinda de uma das maiores favelas do mundo

Objeto feito a partir de zinco das barracas de Kibera, no Quénia, simboliza os mais marginalizados e vai estar em peregrinação pelo mundo

Cidade do Vaticano, 19 out 2016 (Ecclesia) – O Papa abençoou hoje, no final da audiência pública com os peregrinos no Vaticano, uma custódia símbolo do amor de Cristo pelos mais pobres e marginalizados, que vai estar em peregrinação pelo mundo.

Segundo a Rádio Vaticano, esta custódia, nome que designa o objeto litúrgico onde é colocada a hóstia consagrada, símbolo do Corpo de Cristo, foi feita a partir de “zinco” retirado das “barracas da maior favela da África subsaariana”.

Trata-se de favela de Kibera, em Nairóbi, no Quénia, uma das maiores do mundo, com cerca de 2,5 milhões de habitantes.

A ideia da custódia e da peregrinação partiu da Fundação Casa do Espírito e das Arte, dedicada aos mais desfavorecidos de Itália e do mundo.

Já antes deste projeto, este organismo tinha apresentado ao Papa Francisco um cruz construída a partir de bocados dos barcos dos migrantes que chegaram ao porto da Ilha de Lampedusa.

Um objeto que está em peregrinação desde 9 de abril de 2014, por toda a Itália, num trajeto sido desenvolvido por inúmeros voluntários e abrangido paróquias, mosteiros, prisões e hospitais.

A Rádio Vaticano recorda outro evento, integrado no Ano Santo da Misericórdia, o jubileu dos migrantes, em que foi celebrada missa e foram consagradas as “hóstias da misericórdia”, feitas à mão por reclusos do estabelecimento prisional de Opera, em Milão.

JCP


in




Sem comentários:

Enviar um comentário