sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Vaticano: Papa denuncia «chaga social» do tráfico de pessoas

Francisco recebeu grupo que reúne responsáveis católicos e de forças policiais

Cidade do Vaticano, 27 out 2016 (Ecclesia) - O Papa denunciou hoje no Vaticano a “chaga social” do tráfico de pessoas, ao receber os membros do Grupo Santa Marta, que reúne responsáveis católicos e de forças policiais de vários países.

Francisco assinalou que o tráfico de seres humanos está na origem de “novas formas de escravidão”, cujas vítimas são “homens e mulheres, muitas vezes menores, explorados por causa da sua pobreza e marginalização”.

O encontro começou com uma intervenção do cardeal Vincent Nichols, presidente da Conferência Episcopal de Inglaterra e Gales, e de Bernard Hogan-Howe, chefe da Polícia Metropolitana de Londres, que estiveram na origem do projeto, apoiado pelo Papa desde a sua criação, em abril de 2014.

“É preciso um compromisso concreto, eficaz e coerente tanto para eliminar as causas deste fenómeno complexo, para encontrar, assistir e acompanhar as pessoas que caem nas malhas tráfico”, sustentou Francisco.

O Papa falou num número de vítimas que aumenta todos os anos, sobretudo junto dos “mais indefesos”, aos quais é “roubada a dignidade, a integridade física e psíquica, mesmo a vida”.

Esta quarta-feira, o Papa Francisco tinha afirmado no Vaticano que os “muros” que impedem o acolhimento de migrantes e refugiados promovem o tráfico de pessoas.

"Fechar-se não é uma solução, pelo contrário, acaba por favorecer os tráficos criminosos. A única solução é a da solidariedade, solidariedade com o migrante, solidariedade com o forasteiro", disse, na Praça de São Pedro.

OC


in



Sem comentários:

Enviar um comentário