sexta-feira, 28 de outubro de 2016

5 dicas para encontrar o amor da sua vida

Oração 
 

Não se encontra alguém com quem nos complementamos apenas porque queremos. Já nos habituámos até a encontrar inúmeras pessoas que sempre desejaram casar, mas estão sozinhas. Não percebem porquê. Pura e simplesmente não encontram a pessoa. Já tiveram se calhar algumas relações mas ainda não encontraram uma pessoa para a vida. O mais importante é rezar sem cessar e abandonar-se à vontade de Deus. Ele não desilude. Mesmo que não nos dê logo o que pedimos, a oração faz sempre ricochete em algo e no fim vamos ter o que sempre mais profundamente procurámos (e podíamos não saber). Como bem diz São Francisco de Assis, “Começa a fazer o que é necessário, depois o que é possível, e de repente estarás a fazer o impossível.”

Saia e divirta-se  
 

Saia com alguém que a atraia, a faça sentir-se bem e procure interesses em comum. E não tenha pressa. Se é homem, faça a mulher sentir-se bem e segura e deixe a realidade mostrar se é por ali ou não. Além disso, se gostar de alguém, invista nessa pessoa sem medo. É tão bonito sentir aquele assombro por alguém, não conseguir parar de pensar na pessoa e viver quase uma obsessão enquanto não estivermos com ela. Mas seja também fria e não se iluda a si e à pessoa. Vejo-me com ela no futuro? É possível construir algo? Não se esqueça que a cara metade não é um troféu que vai exibir mas alguém por quem vai dar a vida. Uma pessoa não se mede apenas em como trabalha, mas também em como descansa. Trabalhar muito, mas também descansar e divertir-se muito. Com os amigos, os livros, as exposições e a música, tornamo-nos mais humanos, desenvolvem-se virtudes, aprende-se a relação e algo muito essencial numa relação amorosa: a amizade.
 
Procure alguém que não apenas lhe tire a respiração  
 

Não basta de facto encontrar alguém que nos tira a respiração, atrai como íman, tira-nos o sono. Temos de nos ver com essa pessoa para a vida toda. Essa pessoa vê como eu coisas tão importantes como a postura quanto ao casamento para a vida, a abertura aos filhos, o perdão, a intimidade, a fé na altura de dificuldades, a relação entre famílias, por exemplo? Claro que não é preciso serem iguais, mas a partilha de fé e valores é meio passo para não existirem equívocos para toda a vida. E acredite-se que as questões se vão colocar repetidamente, sobretudo depois de passar o entusiasmo inicial e o Amor é o que fica e tudo facilita.

Adquira bons hábitos humanos 
 

Para fazer uma caminhada de uma vida, é importante a preparação. E por isso, encontrar a cara metade não é só fruto da sorte (ou graça). Num dizer evangélico, diremos que “A quem tem, dar-se-lhe-á” (Mt, 25, 29) e num dizer humano, “A sorte encontrou-me no local certo”. Por isso, a sorte existe, mas trabalha-se para ela acontecer! Uma vida a dois tem vários desafios. Já para não falar nas dificuldades e contradições, há também a rotina. O Amor é o que tudo suporta e dá cor. “A casa edificada sobre a rocha” (Mt., 7:24-27). Por isso, é importante adquirir boas virtudes, ou seja, hábitos bons ao longo da vida. Esses hábitos adquirem-se com a repetição. O lugar privilegiado de os obter é a nossa família e educação. Mas toda a vida é um lugar de aprendizagem e “melhoria contínua”, como se diz nas empresas. Com o nosso esforço e a ajuda de Deus. O trabalho é também um grande professor da vida. E não me refiro só ao trabalho profissional. “Trabalho” no sentido de “fazer todas as coisas bem feitas”, como Jesus na carpintaria, com certeza com José não construíam cadeiras defeituosas. Estamos nele a maior parte da vida e não pode ser visto apenas como meio de subsistência. Com ele aprendemos a viver na diferença, com ele treinamos a persistência, nos dias em que fazemos algo de repetido, entranha-se a perseverança, nas consecutivas vezes que discutimos com alguém, melhoramos a comunicação e o perdão, nas vitórias disfrutamos, nas derrotas aprendemos. Depois, o resto do trabalho é feito pelo Espírito Santo, mas obviamente se o deixarmos. Assim também nos preparamos para uma vida a dois. Uma grande viagem, bonita, mas com desafios.  

Quando acha ter encontrado a pessoa, não duvide. Avance. 
 

A vida não é assim tão longa, disfrute mas quando vir que é a pessoa, não tenha medo de avançar. Nos dias de hoje não é muito comum arriscar, pois o casamento não revela muito boas estatísticas, mas confie em Deus. Se gosta da pessoa, têm química, partilham valores e já contam com uma vida minimamente estável, avance. “Ah, mas ainda não temos tudo para casar”, diz-me. Não pense, pois esperar é atrasar. Não se esqueça que o casamento não é um fim, mas um início de uma caminhada fascinante, a qual tem as graças todas de Deus. Ouvi no CPM (curso de preparação para o matrimónio), “se se atirarem de cabeça, Deus vai-vos segurar e recompensar”. Como dizia também Virgílio, “A sorte protege os audazes”! Em frente!  

Bom dating e Deus vos abençoe!

António Pimenta de Brito
Promotor do site datescatolicos.org









Sem comentários:

Enviar um comentário