domingo, 25 de dezembro de 2016

Vaticano: Papa deseja Natal de esperança, «verdadeiramente cristão»

Foto: Lusa
Audiência geral dedicada a reflexão sobre figuras do presépio

Cidade do Vaticano, 21 dez 2016 (Ecclesia) - O Papa Francisco desejou hoje no Vaticano um Natal de “esperança” e “verdadeiramente cristão”, num dia em que refletiu sobre o simbolismo de algumas das figuras representadas no presépio.

“Desejo um Natal verdadeiramente cristão a todos vós e às vossas famílias, de tal modo que os votos de ‘Boas Festas’, que ides trocar uns com os outros, sejam expressão da alegria que sentis por saber que Deus está no meio de nós”, disse, no final do encontro com milhares de peregrinos na sala Paulo VI.
Saudando os visitantes de língua portuguesa, Francisco sublinhou que Jesus quer percorrer com a humanidade “o caminho da vida”.

“Para todos, os meus votos de Santo Natal e feliz Ano Novo, repleto das bênçãos do Deus Menino”, acrescentou.

A intervenção sublinhou depois a tradição de montar o presépio antes do Natal, que remonta a São Francisco de Assis, indicando que, “na sua simplicidade”, este gesto “transmite esperança”.

“Nestes dias, contemplando o presépio, preparemo-nos para o Natal do Senhor. Será verdadeiramente uma festa se acolhermos Jesus, semente de esperança que o Pai depõe nos sulcos da nossa história pessoal e comunitária”, afirmou Francisco.

O Papa esteve em janeiro de 2015 diante dos frescos com representações da Natividade, na gruta onde São Francisco de Assis celebrou o Natal com os habitantes da região italiana, na noite de 24 para 25 de dezembro de 1223, que assinala a origem do presépio.

Esta manhã, Francisco sustentou que, com o Natal de Jesus, a esperança “entrou no mundo”, permitindo viver o presente de uma “maneira nova”.

“O Natal de Cristo, inaugurando a redenção, fala-nos duma esperança diferente, uma esperança fiável, visível e compreensível, porque está fundada em Deus”, precisou.

A celebração do nascimento de Jesus, referiu o Papa, oferece à humanidade um “um destino feliz”, de esperança.

“A esperança nunca está parada, está sempre a caminho e faz-nos andar”, prosseguiu.

A catequese semanal realçou que “a Providência Divina gosta de agir através dos pequenos e dos últimos”, evocando a figura de Maria, que “abriu a Deus a porta” deste mundo.

“Deus escolheu-a e ela acreditou na sua Palavra”, assinalou o Papa.

José, que “também acreditou nas palavras do Anjo” ou os pastores que representam “os pobres e os últimos” foram outras das figuras apresentadas na catequese.

“É importante contemplar o presépio, parar um pouco e olhar, ver quanta esperança há nestas pessoas”, sublinhou.

Francisco lamentou que as pessoas que confiam “nas próprias seguranças, sobretudo materiais”, não esperem, por isso, “a salvação de Deus”.

“Cada ‘sim’ a Jesus que vem, é um rebento de esperança. Tenhamos confiança neste rebento de esperança, neste ‘sim’: Sim, Jesus, tu podes salvar-me, podes salvar-me. Bom Natal e esperança para todos!”, concluiu.

O Papa Francisco vai cumprir o tradicional calendário de celebrações natalícias no Vaticano, segundo a agenda divulgada pelo Departamento Pontifício de Celebrações Litúrgicas.

A ‘Missa do Galo’ está marcada para a véspera do Natal, às 21h30 locais (menos uma em Lisboa), na Basílica de São Pedro.

Já no dia 25 de dezembro, Solenidade do Natal do Senhor, Francisco dirige a mensagem e a bênção natalícia ‘Urbi et Orbi’ [à cidade (de Roma) e ao mundo], a partir das 12h00 locais, na varanda central da Basílica do Vaticano.

OC

in



Sem comentários:

Enviar um comentário