sexta-feira, 31 de março de 2017

Audiência aos historiadores do Congresso “Lutero 500 anos depois”

Somos todos chamados a nos libertar dos preconceitos pela fé que os outros professam,


(Osservatore © Romano)
(Osservatore © Romano)
(ZENIT – Cidade do Vaticano – 31 Mar. 2017).- O Papa Francisco recebeu nesta sexta-feira em audiência no Vaticano, aos participantes do Congresso “Lutero 500 anos depois”, promovido pelo Pontifício Comité de Ciências Históricas. O Papa agradeceu os organizadores e disse que “não muito tempo atrás, um Congresso do género seria impensável.”

“Falar de Lutero, católicos e protestantes juntos, por iniciativa de um organismo da Santa Sé: realmente tocamos com as mãos os frutos da ação do Espírito Santo, que ultrapassa toda barreira e transforma os conflitos em ocasiões de crescimento na comunhão.”

O Santo Padre indicou que a comemoração dos 500 anos da Reforma deu a oportunidade de olhar o passado juntos, livre de preconceitos e polémicas ideológicas.

“Hoje, depois de 50 anos de diálogo ecuménico entre católicos e protestantes, é possível realizar uma ‘purificação da memória’, que não consiste em realizar uma impraticável correção do que aconteceu 500 anos atrás, mas em ‘narrar esta história de modo diferente’, sem vestígios daquele rancor pelas feridas sofridas, que deforma a visão que temos uns dos outros.”

Como cristãos -concluiu o Papa- somos todos chamados a nos libertar dos preconceitos pela fé que os outros professam, a oferecer mutuamente o perdão pelas culpas cometidas e a invocar de Deus o dom da reconciliação e da unidade.

in



Sem comentários:

Enviar um comentário