segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Desatar os nós, perspetivar positivamente o Novo Ano

Terminou o ano 2016. O que ficou para trás, todos os nós górdios que não conseguimos desatar, deixamos agora, aos pés de Nossa Senhora Desatadora de Nós. A Maria ousamos pedir com humildade e carinho, cheios de confiança, cientes de que estamos a pedir à nossa Mãe, que os desate, em virtude de em suas mãos não existir nó que não possa ser desatado, porque nós já não conseguimos, apesar de termos envidado todos os esforços disponíveis ao nosso alcance para os solucionar.

Achei imensa graça a algo que me aconteceu. Já depois de ter pensado escrever este artigo, uma amiga minha, que tinha regressado recentemente de Roma, falou-me nesta invocação de Nossa Senhora que o Papa Francisco venera com especial devoção. Nossa Senhora Desatadora de Nós, na imagem, aparece rodeada por anjos. Um deles entrega-lhe uma longa fita cheia de nós, que Nossa Senhora desata, enquanto outro anjo segura a fita, já sem os referidos nós.

E só assim, imbuídos de um sentimento da proteção da-Virgem Maria, que faz resplandecer aos nossos olhos a sua misericórdia, ousamos, com muita força e coragem encarar o Novo Ano de 2017.

“Ano Novo, luta Nova”. Com a nossa esperança renovada, neste nosso país, que se tornou no centro do Mundo graças às aparições de Nossa Senhora em Fátima, no ano em que se celebra o seu centenário (em que se aguarda, se Deus quiser, a presença do Papa Francisco), encaramos o futuro com mais alegria, com algum grau de otimismo.

Como sempre, a história pessoal de cada um de nós recorda-nos que vivenciaremos momentos bons, que agradecemos, a par de outros menos bons, para os quais precisaremos das graças, do consolo, do regaço de Maria, bem como, se necessário, que nos enxugue as lágrimas que teimosamente insistirão em cair, não deixando de interceder por nós, junto de Jesus.

Como referiu Santo Agostinho: “Isto não é o mundo que acaba, mas é um mundo novo que está para nascer”. É a vida a passar, a mão de Deus que é Pai, que nos quer levar por outro caminho, que frequentemente não entendemos, oferecendo alguma resistência, porque não era aquele que tínhamos idealizado. Um dia mais tarde compreenderemos então os seus desígnios insondáveis.

O céu terá dias em que se apresentará com um azul ímpar, refletindo os raios do sol no mar cintilante, sobre as ondas, aquecendo-nos o coração, fazendo-nos recordar o Paraíso. As flores crescerão nos campos verdejantes para gaudio de todos nós. As crianças cantarão canções alegres, que nos farão recordar a nossa infância. Os dias de festa não faltarão, se Deus quiser.

Qualquer ano pode constituir o melhor ano, se aproveitarmos as graças que Deus nos tem reservadas, que podem converter num bem maior do que as desgraças. Para o Novo Ano que começa, Deus preparou-nos todas as ajudas de que precisamos para que seja, na realidade um bom ano. Façamos o propósito de converter as derrotas em vitórias recorrendo a Deus. (F. Fernandez Carvajal, Falar com Deus).

Uma e outra vez, Nossa Senhora que é Mãe, irá ajudando a atravessarmos as tormentas que vão surgindo, tendo sempre preparado para nós um porto seguro, ou seja, o seu regaço. Possui ainda o dom de podermos deixar no seu regaço, as nossas mágoas, as nossas desilusões.

Enquanto Rainha da Esperança, transmite-nos, com uma enorme Paz, a confiança no Novo Ano de 2017. Que seja um bom ano para todos nós!

Maria Helena Paes



Sem comentários:

Enviar um comentário