terça-feira, 5 de junho de 2018

São Pedro

Acerca de São Pedro contam-se histórias muito engraçadas. Há uma, a que acho muita graça, e que tem a ver com a origem do milho, segundo a lenda, claro.

Jesus estava sentado com São Pedro, quando olhando para o céu, lhe disse: «Que ano desgraçado vamos ter! Coitado de quem lançar alguma semente à terra»!

São Pedro foi logo avisar um compadre que tinha, dizendo-lhe que não valia a pena semear fosse o que fosse. E o compadre assim fez. Não semeou nada confiado na apalavra do seu com padre Pedro.

Chegou a época das colheitas, o ano foi de facto mau, mas sempre se colheu alguma coisa. Então o compadre de São Pedro foi ter com ele lamentando ter confiado no que lhe dissera: «Meu rico compadre São Pedro, vossemecê enganou-me. Os outros que semearam colheram pouco, mas sempre colheram alguma coisa e eu…nada! Não tenho trigo nenhum para fazer pão para os meus filhos».

Aí vai São Pedro, a correr, ter com Jesus a pedir-Lhe satisfações. E Jesus, muito admirado, respondeu-lhe que tinha percebido mal, o ano seria mau, mas em comparação com os anteriores. No entanto, o compadre que não se afligisse, porque a Divina Providência ia dar solução: ele que fosse ao rio, recolhesse a quantidade de areia correspondendo ao trigo que teria colhido, a peneirasse e lha trouxesse.

Assim foi feito. Quando Jesus viu a areia, abençoou-a e logo ela se transformou num cereal amarelinho, muito bonito, redondinho. E a esse novo cereal foi dado o nome de milho.

Os outros lavradores, quando viram aquela beleza, também quiseram o novo cereal e trocaram uma parte do trigo deles por milho.

E, a partir daí, além de se comer pão de trigo, também se passou a comer broa e trigamilha.

Cecília Rezende



Sem comentários:

Enviar um comentário