quarta-feira, 31 de maio de 2017

28 de maio: Dia Mundial do Brincar

Brincar é um direito!


A sua importância é hoje reconhecida por estudiosos, educadores e organismos governamentais. A Declaração Universal dos Direitos da Criança (aprovada na Assembleia Geral das Nações Unidas em 1959), no artigo 7º, junta o direito à educação ao direito a brincar: “a criança tem direito a brincar e a divertir-se, cabendo à sociedade e às autoridades públicas garantir o exercício pleno desse direito.” Brincar é  essencial para o desenvolvimento integral das crianças. Brincando adquirem habilidades sociais, afectivas, cognitivas e motoras que influenciam o desenvolvimento do pensamento, da linguagem, da imaginação e da criatividade. Vivem a solidariedade, a alegria, a justiça, a responsabilidade, valores fundamentais para o desenvolvimento afectivo, ético e moral.

Mas, o acto de brincar não é menos importante na idade adulta. O universo infantil continua presente através de memórias de experiências vividas: uma festa de aniversário, uma viagem de férias, as tardes na casa dos avós e também os brinquedos e as brincadeiras preferidos. O segredo está em resgatar esses momentos da infância e, brincando, fortalecer as relações intergeracionais – entre crianças e adultos, pais e filhos, avós e netos. Passeios e jogos em espaços amplos e ao ar livre, brincadeiras novas ou tradicionais são um programa gratificante para hoje e, certamente, para recordar com afecto por toda a vida.

No entanto, não podemos esquecer que, ainda hoje, há milhares de crianças que não podem brincar – e tantas vezes nem vão à escola – por mil e uma razões que não deveriam existir. Um grande desafio para os nossos dias: que os adultos se tornem incentivadores do tempo livre e das brincadeiras das crianças e que sejam parceiros disponíveis renovando a sua capacidade de brincar. 

a autora escreve segundo a antiga ortografia.

Rosa Ventura



Sem comentários:

Enviar um comentário