terça-feira, 7 de agosto de 2018

Igrejas e museus reabrem em Beja


Bispo D. João Marcos inaugura núcleo de arte sacra da Sé Catedral

Catedral de Beja Pormenor do altar-mor da Sé


MUSEU DA SÉ CATEDRAL DE BEJA

Inaugurado no dia 22 de julho, o museu conta com duas salas expositivas que apresentam um espólio de arte sacra muito diversificado.

Algumas peças deste acervo, que faziam parte do agora desativado Museu Episcopal de Beja, regressaram à sua origem, "à igreja mãe da diocese", elucida o padre Manuel António do Rosário. O presidente da APT destaca a “magnífica coleção de pintura do museu”, parte dela já em exibição, após intervenção de restauro. As restantes obras pertencentes à Sé de Beja estão ainda em fase de restauro, com o seu regresso à catedral previsto para os próximos meses.

Cinco igrejas na cidade de Beja reabriram as suas portas, aos crentes e ao público em geral, após intervenções de restauro de obras de arte, bem como de recuperação dos respetivos edifícios. Neste conjunto de templos encontra-se a Sé Catedral de Beja que conta agora com um museu de arte sacra.


TEXTO E FOTO JOSÉ SERRANO


oram reabertas na cidade de Beja, ao culto e ao público, após intervenções de restauro e conservação, cinco espaços eclesiásticos. A igreja do Pé de Cruz e a Sé Catedral de Beja, que exibe agora um museu, abriram portas em julho. A ermida de Santo André, a igreja de Nossa Senhora dos Prazeres e a capela de Nossa Senhora do Rosário reabriram na quarta-feira, dia 1.

Foi também inaugurado, no domingo, 22 de julho, o Museu da Sé Catedral de Beja, num ato presidido pelo bispo D. João Marcos. A abertura deste novo espaço museológico e a reabertura das igrejas referidas resultam de uma parceria entre a diocese, a Santa Casa da Misericórdia e a Câmara Municipal de Beja, instituições que constituem a Associação Portas do Território (APT). Um organismo, criado em 2008, vocacionado para a "salvaguarda e a promoção do património".

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, escreve na sua página de Facebook, a 29 de julho: "Tendo a nova CM Beja herdado uma situação muito complexa no âmbito da APT - Associação Portas do Território, na qual partilha responsabilidades várias com a diocese, no que concerne a manutenção/abertura de alguns espaços de carácter religioso da cidade, podemos avançar que as coisas começam a solucionar-se".

O padre Manuel António do Rosário, eleito em 2 de julho presidente da direção da APT, considera que a reabertura destes "espaços extraordinários, muito valorizados após as intervenções a que foram sujeitos, constitui um autêntico cartão de visita que em muito dignificará cidade de Beja" acrescentando que quem visitar os templos restaurados "ficará surpreendido pela riqueza e pela diversidade do que irá encontrar".

O diretor da APT, analisando o atual momento da instituição, considera que os três organismos constituintes da associação “estão imbuídos de uma grande boa vontade e de espírito de colaboração” e que “só assim, unidos, será possível manter estes espaços abertos”. Manuel António do Rosário reconhece que "muito há ainda a fazer para potenciar o património que existe em Beja", dando como exemplo a necessidade de intervenção e requalificação da igreja de Santa Maria, igreja matriz de Beja," uma das mais belas da cidade.

in Diário do Alentejo, 03 de Agosto de 2018



Sem comentários:

Enviar um comentário