quarta-feira, 28 de junho de 2017

Vaticano vermelho

O Vaticano veste-se hoje de vermelho para a criação de cinco novos cardeais que Francisco chamou para o serviço da Igreja.
Este será o quarto consistório do atual pontificado e decorrer na véspera da festa de São Pedro e São Paulo, «duas colunas e duas grandes luzes» anunciadores do Evangelho, como Francisco lembrou, numa forma de vincular os novos cardeais vindos de Bamaco, no Mali; de Barcelona, Espanha; de Estocolmo, na Suécia; de Paksé, Laose de San Salvador, em El Salvador a este testemunho.
«(…) marcados pela púrpura sagrada, deverão ser intrépidas testemunhas de Cristo e do seu Evangelho na cidade de Roma e nas regiões mais longínquas. Por isso, com a autoridade de Deus omnipotente, dos santos apóstolos Pedro e Paulo e a nossa, criamos e proclamamos solenemente cardeais da Santa Igreja Romana estes nossos irmãos», vai ler-se na fórmula do rito de criação dos novos cardeais.
Tem amanhã início um colóquio internacional «'Ninguém sabe que coisa quer': A Grande Guerra e a Crise dos Cânones Culturais Portugueses» organizado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Até sexta-feira Fátima, a Igreja e a Primeira Guerra Mundial vão ser analisadas num encontro com conta com uma conferência de D. Manuel Clemente.

No programa Ecclesia na rtp2, pelas 15h, falamos de futebol. Não antecipamos a meia-final da taça das Confederações que vai juntar a seleção portuguesa ao Chile, às 19h, mas abordamos o XII Clericus Cup de Portugal que vai juntar uma centena de sacerdotes em santiago do Cacém, na diocese de Beja.
Mais logo façamos juntos a festa a antecipar a presença portuguesa na final em São Petersburgo, no sábado. Venha de lá mais um caneco!
Tenha um bom dia com boas notícias!
Lígia Silveira

Sem comentários:

Enviar um comentário