quinta-feira, 29 de junho de 2017

São Pedro e São Paulo e uma sardinha em dia de pescadores

O Papa Francisco vai presidir hoje à Eucaristia da Solenidade de São Pedro e São Paulo com a entregua do Pálio*, na Basílica Vaticana, a partir das 09h00 locais (menos uma hora em Lisboa). Depois tem lugar a oração do Ângelus, às 12h00, na Praça de São Pedro.
O pontífice argentino teve esta quarta-feira uma agenda preenchida: Recebeu os delegados da Confederação Italiana dos Sindicatos de Trabalhadores com críticas ao mercado e sugestões ao mundo do trabalho;  Já na audiência pública semanal afirmou que chamar “mártires” a bombistas suicidas “repugna aos cristãos”.
Da parte da tarde, Francisco presidiu ao quarto consistório do pontificado para a criação de cinco cardeais a quem desafiou a “olhar para a realidade” e servir quem mais precisa.

Por Portugal, de destacar ainda e mais uma vez que a generosidade nacional juntou mais de 1 milhão de euros para União das Misericórdias Portuguesas ajudar as vítimas dos incêndios na região centro do país. Várias instituições continuam a receber ofertas como a Fundação São João de Deus que agora se associou à Cáritas.
Noutro ambiente, a Confraria Rainha Santa Isabel, na Diocese de Coimbra, apresentou o programa das festas 2017 e a partir de amanhã já pode-se visitar uma exposição sobre retábulos devocionais.
© 2017 EGEAC. Todos os direitos reservados..jpg
© 2017 EGEAC. Todos os direitos reservados

Ah, «uma sardinha em dia de pescadores» porque hoje os trabalhadores dos serviços centrais da Conferência Episcopal Portuguesa vão celebrar a solenidade de São Pedro e São Paulo ao redor da mesa com o menu que é próprio do mês dos santos populares.
Paz e bem e um excelente dia na nossa companhia, com a boa notícia que queremos que sejam todas no site da Agência ECCLESIA,
Saudações
Carlos Borges

*O Pálio - faixa de lã branca com seis cruzes pretas de seda - é uma insígnia litúrgica de “honra e jurisdição” que é abençoada pelos Papas na solenidade que recorda os dois pescadores de homens. Destina-se aos novos arcebispos metropolitas que preside a uma província eclesiástica, constituída por diversas dioceses. Em Portugal há três províncias eclesiásticas: Braga, Lisboa e Évora.

Sem comentários:

Enviar um comentário