quinta-feira, 8 de junho de 2017

Cardeal Tauran: a mulher é educadora de fraternidade

Na plenária do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, quatro mulheres desenvolverão reflexões que vão de temas bíblicos à construção da paz

(ZENIT -Roma, 8 Jun. 2017).- A assembleia plenária do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, iniciada esta quarta-feira no Vaticano, prosseguirá até sexta-feira, e na conclusão dos trabalhos os participantes serão recebidos em audiência pelo Papa Francisco.
“O papel da mulher na educação à fraternidade universal” é o tema da assembleia, e durante os trabalhos da plenária quatro mulheres desenvolverão reflexões que vão de temas bíblicos à construção da paz.
O cardeal Jean-Louis Tauran, presidente do dicasterio indicou que “As mulheres têm igual dignidade em relação ao homem e sobretudo nós, como cristãos, sabemos que somos membros de um só corpo, do qual a cabeça é Cristo e isso faz de modo que seja uma relação paritária. Diante de Deus, como diz São Paulo, não há nem escravos nem livres: todos somos membros de Cristo.”
O cardeal indicou que “a mulher não tem somente essa tarefa de ternura de mãe, mas também tem o seu lugar na sociedade. Como os homens, as mulheres são capazes de ter responsabilidade e, portanto, é um bem ouvir esses pontos de vista para ter uma visão completa da mulher vista como igual ao homem diante de Deus e diante da sociedade”.
As mulheres devem ter as mesmas responsabilidade, a possibilidade de assumir as mesmas responsabilidades”, concluiu o purpurado.
in



Sem comentários:

Enviar um comentário