segunda-feira, 22 de maio de 2017

Santo Padre pede discernimento para evitar a “cultura do zapping”

Capítulo Geral é “tempo de escuta recíproca e abertura ao que o Senhor nos comunica através dos irmãos”

(ZENIT – Roma, 22 Maio 2017).- O Papa Francisco recebeu nesta segunda-feira no Vaticano uma delegação das Pias Discípulas do Divino Mestre, participantes no Capítulo Geral do instituto religioso.
“O é tempo de ouvir o Senhor que nos fala através dos sinais dos tempos. Tempo de escuta recíproca e abertura ao que o Senhor nos comunica através dos irmãos. Tempo de confronto sereno e sem preconceitos entre os próprios projetos e os dos outros. Tudo isso requer abertura da mente e do coração”, disse Francisco.
Também “é um tempo propício para exercer o espírito do êxodo e da hospitalidade: sair de si para acolher com alegria a parte da verdade que o outro me comunica e juntos caminhar para a verdade plena e única que nos torna livres”.
“Se não quisermos ser vítimas da cultura do zapping, e às vezes de uma cultura de morte, devemos incrementar o hábito do discernimento, formar-nos e formar para o discernimento”, disse o Papa e advertiu contra os “profetas da desventura”.
O Papa apelou a um “clima de discernimento” perante o “mundo de possibilidades” que se abre hoje às pessoas, e defendeu que os consagrados devem lutar contra o “cancro da resignação”.
O Papa encorajou as religiosas a viverem “a profecia da alegria, aquela que nasce do encontro com Cristo numa vida de oração pessoal e comunitária, de escuta da Palavra, no encontro com os irmãos e irmãs, numa vida comunitária fraterna e alegre, inclusiva da fragilidade e que abraça a carne de Cristo nos pobres”.
in



Sem comentários:

Enviar um comentário