terça-feira, 2 de maio de 2017

Patrões e empregados a uma só voz

Bom dia!
O 1º de Maio ficou marcado por um manifesto assinado por patrões e empregados pela defesa da dignidade laboral. Resulta do trabalho desenvolvido pela plataforma ‘Compromisso Social Cristão’ que desafia a ‘Ser Cristão no Trabalho’.
A Juventude Operária Católica assinalou o 1º de Maio com dois encontros, um em Aveiro e outro em Lisboa. Em debate, os estágios profissionais e as implicações nos jovens estudantes e jovens trabalhadores.
A Liga Operária Católica publicou uma mensagem onde convida a uma reflexão sobre a história da "classe trabalhadora que sempre procurou um trabalho digno, uma sociedade mais justa e uma economia igualitária".
Questões em debate no programa Ecclesia, emitido neste 1º de Maio na RTP2 e que pode rever aqui.
O Papa Francisco disse esta segunda-feira que “o trabalho justo é aquele que não só assegura uma remuneração com equidade mas também o que corresponde à vocação da pessoa e, por isso, é capaz de desenvolver as suas capacidades”. Foi numa mensagem enviada à reunião plenária da Academia das Ciências Sociais.
Mensagens para o 1º de Maio, Dia do Trabalhador, a que a Igreja Católica se associa propondo que se celebre a festa litúrgica de São José Operário. A decisão foi tomada pelo Papa Pio XII, no dia 1 de maio de 1955.
Duas propostas para esta terça-feira.
Uma em Lisboa: Marcelo Rebelo de Sousa, António Ramalho Eanes e Adriano Moreira vão participar num debate, às 18:30, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, sobre o tema «Francisco Papa: Líder Político-Moral Global».
Outra no Porto: A Fundação SPES promove a partir desta terça-feira e até ao dia 04 de julho, um ciclo de conferências sobre os 500 anos da reforma protestante.
Votos de um bom dia, com boas notícias!
Paulo Rocha

Sem comentários:

Enviar um comentário