quinta-feira, 27 de abril de 2017

‘Deus já nos acompanha na peregrinação da vida’, assegura o Papa na Audiência-Geral

O Santo Padre Francisco na a tradicional Audiência na praça de São Pedro


PHOTO.VA - OSSERVATORE ROMANO
(ZENIT – Cidade do Vaticano, 26 Abr. 2017).- O Papa Francisco recebeu nesta quarta-feira, na Praça de São Pedro, os fiéis e peregrinos que o aguardavam com cânticos e aplausos para a tradicional Audiência-Geral. Neste dia ventoso, o Santo Padre parou várias vezes para saudar os presentes, abençoar e beijar várias crianças.

“A nossa existência é uma peregrinação, temos uma alma migrante. Somos um povo de caminhantes, tendo Jesus por companheiro de viagem: «Eu estarei sempre convosco até ao fim dos tempos». Assim quis Ele assegurar-nos de que não Se limita a esperar-nos lá no fim da nossa viagem, mas já nos acompanha em cada um dos nossos dias”, disse o Papa no resumo feito em português.

“Não haverá dia algum da nossa vida em que deixaremos de ser objeto da sua solicitude. E Deus cuidará de todas as nossas necessidades; não nos abandonará nos dias tenebrosos da provação. De facto, a esperança cristã não encontra a sua raiz na sedução radiosa do futuro, mas na certeza daquilo que Deus nos prometeu e realizou em Jesus Cristo”, exortou.

“Se Ele nos garantiu -disse o Pontifice- que nunca nos abandonará, se o início da nossa vocação está naquele «segue-Me» dito por Jesus e que nos garante que Ele vai sempre à nossa frente, então que havemos nós de temer? Com esta promessa, o cristão pode empreender qualquer caminho, inclusive atravessando porções do mundo ferido: mesmo em situações dramáticas, o cristão encontra-se entre aqueles que lá continuam a esperar”.

“Como diz o Salmo 23, «ainda que atravesse vales tenebrosos, de nenhum mal terei medo porque Vós, Senhor, estais comigo». Onde reina a escuridão é que é preciso manter acesa uma luz. Ao longo do caminho, a promessa de Jesus – «Eu estarei convosco» – faz-nos permanecer de pé com esperança, confiando que o bom Deus já está em ação para realizar aquilo que humanamente parece impossível”. E concluiu: “Não há qualquer porção do mundo que escape à vitória de Cristo ressuscitado, à vitória do amor”.

O Santo Padre saudou também os peregrinos de língua portuguesa: “Saúdo cordialmente os alunos e professores de Carcavelos e de Porto Alegre e os fiéis da paróquia de Queluz e da comunidade Obra de Maria; saúdo também os Presidentes das Câmaras e os Coordenadores da Região Vinícola da Bairrada, os ciclistas militares e civis e os restantes peregrinos de língua portuguesa. Obrigado pela vossa presença e sobretudo pelas vossas orações! À Virgem Maria confio os vossos passos ao serviço do crescimento dos nossos irmãos e irmãs. Sobre vós e vossas famílias desça a Bênção do Senhor!”

in



Sem comentários:

Enviar um comentário