sábado, 25 de março de 2017

Alentejo: «Terras sem Sombra» com património, música e plantação de sobreiros em Santiago do Cacém

Organização destaca participação do cardiologista Fernando de Pádua

Beja, 25 mar 2017 (Ecclesia) – O festival ‘Terras sem Sombra’ (FTSS) propõe entre hoje e amanhã visitas ao Palácio dos Condes de Bracial, um concerto do Brentano String Quartet e a plantação de sobreiros em Santiago do Cacém.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, que promove o festival, informa que em Santiago do Cacém as atenções concentram-se “na história e na arte de uma terra que pertenceu à Ordem militar de Santiago da Espada”, a partir das 14h30 de hoje.

O ponto de encontro para a visita ao Centro Histórico da terra senhorial do Baixo-Alentejo é na igreja Matriz de Santiago Maior e o local em destaque o Palácio dos Condes de Bracial, “edifício da época romântica”, que vai abrir as portas ao público.

‘Do espiritual na arte – Identidades e práticas musicais na Europa dos séculos XVI-XX’ é o tema da 13.ª edição do evento que alia património, música e biodiversidade.

Para a noite deste sábado, a proposta é um concerto do Brentano String Quartet, “considerado pela crítica como um dos melhores – senão o melhor – quartetos de cordas”, a partir das 21h30 na igreja Matriz de Santiago Maior.

Na manhã de domingo, a ação de alerta para a salvaguarda da biodiversidade vai defender o antigo convento de Nossa Senhora do Loreto e a sua mata de sobro.

Vão ser plantadas “várias dezenas de sobreiros”, provenientes da Mata Nacional de Valverde, em Alcácer do Sal e o Festival ‘Terras sem Sombra’ pretende ainda definir um “caderno de encargos” para o acompanhamento das plantas, “assegurando a sua proteção”.

O professor Fernando de Pádua, cardiologista, o “Pai da Medicina Preventiva em Portugal” junta-se à defesa do convento do Loreto, destaca ainda a organização.

O diretor-geral do festival, José António Falcão, explicou à Agência ECCLESIA, que o cardiologista vai apadrinhar a ideia de levarem as pessoas “a caminharem” até ao convento do Loreto, em pleno Caminho de Santiago, bem sinalizado, para conseguirem salvar “o que resta desse belo edifício medieval, em pleno campo”.

A iniciativa vai envolver a comunidade local e quem plantar um sobreiro vai ser nomeado o seu protetor e “compromete-se a regá-lo no próximo Verão, de modo a garantir a sua sobrevivência”, uma placa vai identificar o nome do “padrinho” de cada árvore.

Depois de Almodôvar e Odemira, e este fim-de-semana Santiago do Cacém o ‘Terras sem Sombra’ vai passar ainda por Sines, Ferreira do Alentejo, Serpa, Castro Verde e Beja e termina com a entrega do prémio internacional ‘Terras sem Sombra’, pelas 18h30 de 1 de julho, no Centro de Artes de Sines.

CB/OC

in



Sem comentários:

Enviar um comentário