sábado, 25 de fevereiro de 2017

Mensagem da Quaresma - 2017


Na verdade e na caridade

Queridos irmãos e amigos:

1 - Estamos vivos. A nossa vida aqui na terra é um milagre que Deus nos concede durante um determinado tempo, com princípio e fim. Alguém duvida de que há-de morrer? E, no entanto, vivemos rotineiramente este prodígio como se durasse sempre. Em Quarta-feira de Cinzas, no início da Quaresma, a Igreja tenta despertar-nos pondo cinza sobre a nossa cabeça, com estas palavras: lembra-te, homem, que és pó, e ao pó hás-de voltar e arrependei-vos e acreditai no Evangelho. A consciência da nossa finitude dissipa-nos as fantasias, faz-nos descer à realidade e abre-nos à luz da verdade. Um milagre? Se bem reparamos, é uma imensidão de milagres da bondade e da misericórdia do Senhor, constantemente renovados, que nos sustentam na existência.


Para quê? Para que vivemos nós? Como vivemos nós? Que vida é a nossa? A qualidade da nossa vida não se mede pelo conforto nem pela quantidade de bens materiais de que dispomos ou consumimos, mas pela qualidade dos nossos relacionamentos com os outros. E esta depende, basicamente, do nosso relacionamento com Deus. D’Ele nos vem a luz da verdade e o fogo da caridade. Quem vive sem verdade e sem caridade, quem vive sem Deus, centrado em si mesmo, mergulhado nas trevas da mentira e fechado no seu egoísmo, não vive, desperdiça a vida. Desconhece a alegria e a verdadeira beleza, desconhece onde mora a paz e a bondade. Caminha nas trevas, não sabe de onde vem nem para onde vai (Cf. 1Jo 2,11). Somos cristãos. Conhecemos a luz de Cristo, sabemos de onde vimos e para onde vamos e, mesmo quando nos transviamos, sabemos onde está a verdade para podermos regressar ao bom caminho.


2 - Aproxima-se a Solenidade da Páscoa, da passagem de Jesus deste mundo para o Pai. Essa passagem permanece aberta para quantos, mortos para o pecado e vivos para Deus (Rm.6,11), aprendem a viver a Sua mesma vida de ressuscitado. Sim, trata-se de uma festa de morte e de vida e por isso, a Igreja convida-nos a prepará-la vivendo seriamente o Tempo da Quaresma. Escutemos a Palavra de Deus, deixemo-nos iluminar pela verdade que nos leva a reconhecer como criaturas, como filhos adotivos de Deus, como pecadores, como redimidos por Cristo, chamados a receber de Deus e a cultivar aquela vida plena que é a santidade. Revelando-nos a miséria dos nossos pecados e o sublime desígnio de Deus a nosso respeito, Jesus convida-nos à conversão e a renovar a nossa vida cristã no Sacramento da Reconciliação. Não há Páscoa para quem não confessa arrependido os seus pecados e assim regressa à comunhão com Deus e com a Igreja, tal como o filho pródigo que volta contrito para a casa do Pai.


3 – Para viveres bem a Quaresma, querido irmão ou irmã, reconhece também o amor de Deus por ti e procura corresponder-Lhe com amor, amando o próximo. Se conheces minimamente o Senhor Jesus Cristo, como poderás não O amar? Ele amou-nos dando a Sua vida por nós, para que nós deixemos de viver para nós próprios e possamos dar a vida pelos nossos irmãos (Cf. 1Jo.3,16; 2Cor.5,15). Cultivemos a nova justiça do Sermão da Montanha praticando a oração, o jejum e a esmola diante de Deus e sem dar espetáculo, como Jesus nos ensinou. Fortaleçamos a nossa relação com Deus orando com mais frequência e com mais fervor. Reconciliemo-nos uns com os outros e perdoemos aos que nos fizeram mal. Peçamos ao Senhor um coração sensível aos problemas dos que sofrem. Um sinal da nossa conversão e da nossa caridade é a Renúncia Quaresmal, este ano destinada, em partes iguais, aos cristãos perseguidos da Síria e ao fundo de emergência administrado pela nossa Cáritas diocesana. Faremos chegar a nossa ajuda aos cristãos da Síria por meio de uma religiosa portuguesa do mosteiro de S. Tiago Mutilado, de Qâra. A do ano passado somou 19.103,69 euros. E o ofertório para ajudar a Ucrânia reuniu 2.488,68 euros.


Para que não sejam vazias as palavras que diremos na Páscoa ao renovarmos as promessas do Batismo, vivamos intensamente a Quaresma, já desde o princípio. Para isso, convido-vos a ler e a meditar a bela e motivadora mensagem do Papa Francisco, que muito vos ajudará nesse sentido.


Irmãos e amigos: ponhamo-nos a caminho com Maria nossa Mãe! Encorajemo-nos e rezemos uns pelos outros! O Senhor vos abençoe e fortaleça com a sua Misericórdia e com a sua Graça!


+ J. Marcos



Sem comentários:

Enviar um comentário