sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Vaticano: Presidente da Câmara de Lisboa lamenta falta de «vontade política» para acolhimento dos refugiados


Autarcas de todo o mundo reúnem-se por iniciativa da Santa Sé e do Papa

Cidade do Vaticano, 09 dez 2016 (Ecclesia)  – O presidente da Câmara de Lisboa lamentou hoje no Vaticano a falta de "vontade política" para acolher refugiados na Europa, num encontro com cerca de 80 autarcas de todo o mundo promovido pela Santa Sé.

O encontro internacional com o tema 'Os refugiados são nossos irmãos e irmãs" é organizadao pela Academia Pontifícia para as Ciências, pretendendo alertar para a situação dos mais de 125 milhões de refugiados no mundo.

A primeira sessão de trabalho contou com intervenções dos autarcas de Roma, Virginia Raggi, que agradeceu ao Papa pelo seu "grande papel de estímulo e de persuasão moral" no campo dos refugiados, e de Ada Colau, de Barcelona, para quem estas populações são a "esperança" para a Europa cujos valores "entraram profundamente em crise".

A Rádio Vaticano relata que Fernando Media, presidente do município lisboeta, foi "duro" contra a falta de vontade política e recordou que, no passado, alguns Estados europeias acolheram grande número de refugiados.

Durante o evento, são apresentadas e avaliadas propostas que "apostam na redução dos riscos de uma espiral de reações catastróficas a curto prazo e, também, ampliam e consolidam os benefícios de reformas a longo prazo”.

“Construir mais muros e barreiras não poderá deter milhões de migrantes em fuga da violência, da exclusão, da pobreza extrema, da fome, da sede, das doenças, da seca, de inundações e outros males. Apenas uma cooperação internacional tendo em vista a conquista da justiça social poderá ser a solução”, refere a convocatória deste encontro.

A organização desafia ainda os responsáveis autarquicos a fazerem tudo o que estiver ao seu alcance para acolherem quem mais precisa e regularizarem a situação dos migrantes e refugiados que já têm no seu meio.

E que façam “ouvir a sua voz”, no sentido de “construirem pontes, não muros”, sustenta a Academia Pontifícia das Ciências Sociais.

Este encontro internacional vai incluir uma audiência com o Papa Francisco, pelas 16h00 de sábado (menos uma em Portugal continental).

No Vaticano também está Paulo Batista dos Santos, presidente da Câmara Municipal da Batalha, que vê nesta viagem um "reconhecimento" pelo trabalho que está a ser feito no concelho, onde foram recebidas duas famílias iraquianas, de origem palestina.

O autarca e Rui Marques, da Plataforma de apoio aos Refugiados (PAR) vão discursar este sábado.

JCP/OC

in



Sem comentários:

Enviar um comentário