quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Menino



No começo
da noite invernal
o luzeiro
do teu nascimento
abre-nos o futuro
ao presente.

Ensina-nos, Menino,
a arte do recomeço
a possibilidade
de em nós seres vivo
e fecundo,
na comunhão
da alegria e da Paz
que o Natal canta
– melodia de amor,
tão abafada por ruídos
de embrulhos e laços.

Ensina-nos, Menino,
a arte do essencial
e do verdadeiro,
as notas e as cores
da nossa caminhada.

Faz deste Natal,
da noite fria,
das nossas noites frias,
 Kairós e madrugada.

Natal 2016


Júlia Adelaide








Sem comentários:

Enviar um comentário