terça-feira, 29 de novembro de 2016

Muito mais é o que nos une…

Creio que não há qualquer dúvida que o corpo humano é constituído por cabeça, tronco e membros, por vários órgãos, tecidos e células e nunca pensamos em dizer que a perna esquerda tem menos importância que a direita, ou o braço, ou a mão. Não podemos desprezar a função de uma simples célula que por si só pode implicar um estado saudável ou doente. Se não houver cooperação entre as partes, normalmente comandada pelo cérebro, o todo vai funcionar mal.

Também no Mundo, os homens são todos iguais embora únicos e todos com uma função, um dever para cumprir nesta vida, obrigações para com o Criador, para com o outro e para consigo próprios. Fomos criados por Deus, somos filhos de Deus, por isso irmãos, logo é mais o que nos une do que aquilo que nos separa como canta Rui Veloso.

Nesta época do ano em que preparamos a vinda de Jesus talvez seja bom pensar que o Filho de Deus Criador e Senhor de todas as coisas veio ao Mundo para nos salvar.

Não me canso de pensar que o Senhor veio por mim, porque Deus pensou em mim desde toda a eternidade, ainda mesmo antes que eu existisse no seio de minha mãe. E eu, pequeno grão de areia, pequena célula dum organismo imenso, que faço para agradecer tanto Amor? Sempre ouvi que toda a alma que se eleva, eleva o Mundo, por isso por vezes assusta-me tão grande responsabilidade.

Não valho nada não sou nada, não mereci nada, mas o Senhor olhou para mim… quando digo para mim refiro-me a qualquer um de nós. E nesta altura em que preparo o presépio na minha alma, em que reparo na humildade daquela gruta, estábulo de animais, peço à Virgem Nossa Senhora que me pegue pela mão e me leve, embora envergonhada pela minha indignidade, junto do seu Filho Jesus.
Na presença do Rei do Universo, tremendo de comoção, arrependo-me dos meus pecados e clamo pela Sua Misericórdia. Sinto então o doce olhar da Mãe que me encoraja e leva a prometer que tudo farei para que o mundo se eleve. E comigo na minha oração vão todos aqueles que conheço, todos aqueles que não conheço, todos os que ainda por cá estão, todos os que já partiram, todos os que são afinal meus irmãos…

Afinal muito mais é o que nos une que aquilo que nos separa….

Principalmente agora, na novena da Imaculada Conceição, nove dias antes da sua celebração a 8 de Dezembro, aninhada entre os seus braços, qual criança no colo da mãe, rezo o Santo Rosário pensando na vida de Jesus e pedindo ajuda para todos os homens.

Maria Teresa Conceição
professora aposentada








Sem comentários:

Enviar um comentário