domingo, 20 de novembro de 2016

Jubileu: Papa assina publicamente nova carta apostólica sobre a Misericórdia

Vaticano divulga texto esta segunda-feira, após final do Ano Santo extraordinário

Cidade do Vaticano, 20 nov 2016 (Ecclesia) - O Papa Francisco assinou hoje, publicamente, a nova carta apostólica, ‘Misericordia et Misera’, que assinala a conclusão do Ano Santo extraordinário, o terceiro na história da Igreja Católica.

O gesto decorreu no final da Missa de encerramento do Jubileu da Misericórdia.

Os fiéis reunidos na Praça de São Pedro ouviram uma explicação sobre o novo documento, no qual se defende que o testemunho do “amor misericordioso do Pai” é a “missão permanente da Igreja”, porque constitui o “coração do Evangelho”, prolongando-se para lá dos 12 meses do Jubileu.

O texto foi entregue, simbolicamente, a dois arcebispos (de Manila e Edimburgo); a um diácono permanente, com a sua família; a duas religiosas, do México e Coreia do Sul; a uma família, com pais, filhos e avós; a dois jovens noivos; a dois missionários da misericórdia; a duas catequistas; e a pessoas com deficiência e doentes.

A carta apostólica vai ser apresentada esta segunda-feira, pelo Vaticano, em conferência de imprensa, altura em que será divulgada para toda a Igreja.

Em abril de 2015, o Papa apresentou ‘Misericordiæ Vultus’ (Rosto de Misericórdia), bula de proclamação do Jubileu, escrevendo que “misericórdia não é uma palavra abstrata, mas uma forma para reconhecer, contemplar e servir”.

A convocação do Ano Santo extraordinário coincidiu com o 50º aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II.

O Jubileu da Misericórdia iniciou-se a 8 de dezembro de 2015 e concluiu-se este domingo, na Basílica de São Pedro.

OC

in



Sem comentários:

Enviar um comentário