domingo, 6 de novembro de 2016

Dia de Todos os Santos. Uma festa ecológica!

Tenho um fraquinho especial pelo Outono e por tudo o que traz com ele, as festas, as cores, os dias mais pequenos e os serões mais longos à lareira…
 
A primeira das festas que me entusiasma é a de Todos os Santos.

Lembro-me bem, quando muito miúda e neste dia de manhã, percorria com os meus irmãos as ruas da vila a bater às portas e a pedir o Pão por Deus com um saco de chita na mão. Era muito divertido, recebia broas, figos secos, nozes, amêndoas, peros e romãs.
 
É uma tradição muito antiga, muito nossa, da nossa cultura cristã e, apesar da concorrência do Halloween, em algumas zonas ainda persiste. Para mim, para além de ser nossa e por isso ser melhor, acho que nos dias que correm só tem vantagens:
 
Em vez de enchermos as crianças com guloseimas, que só lhes fazem mal, oferecemos-lhe fruta e bolos caseiros; em vez de gastarmos um dinheirão e apanharmos um ataque de nervos à procura de farpelas horríiiiiveis para vestir os miúdos, com esse dinheiro, vamos até ao campo e passeamos por uma das muitas feiras de Santos que existem em todas as regiões de Portugal e ainda ao comprarmos os frutos secos, bolos, queijos, mel, azeite, etc, nessas feiras, estamos a ajudar os pequenos produtores e a dinamizar a nossa economia.
 
O que vos parece, não é uma excelente ideia para festejar o nosso tradicional Dia de Todos os Santos?
Isabel Alexandre




Sem comentários:

Enviar um comentário