quarta-feira, 26 de outubro de 2016

UE/Refugiados: Bispos católicos lembram 100 mil crianças que chegaram sozinhas à Europa

Preocupação levantada durante encontro com a Comissão Europeia

Bruxelas, 26 out 2016 (Ecclesia) – A Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia (COMECE) lembrou que só no último ano cerca de 100 mil crianças refugiadas chegaram à Europa sozinhas e sem a companhia da família.

A preocupação foi manifestada durante um seminário entre líderes cristãos e a Comissão Europeia, cujas conclusões, enviadas hoje à Agência ECCLESIA, sublinham o “sofrimento” encerrado nestes números, que representam toda uma geração separada dos seus entes queridos e com que ficou com a sua “educação interrompida”.

Segundo a COMECE, foi sublinhada a “urgência de olhar para estas crianças não apenas como o futuro das nossas sociedades” mas como “parte integrante de uma realidade” que é preciso “compreender e atender”.

Durante a iniciativa em Bruxelas, as conferências episcopais e a Comissão Europeia, realçaram ainda a necessidade de contrariar o clima de “pânico” que tem rodeado a intitulada “crise de refugiados”.

Foram identificados “dois tipos de medo”, um relacionado com o “receio da rejeição, da violência e exclusão que muitos migrantes e refugiados enfrentam na chegada à Europa”.

O outro que afeta as populações europeias, que encaram quem vem como uma “ameaça aos seu modo de vida e aos seus valores”.

Para os participantes do seminário, é necessário desmistificar estes medos, até porque os migrantes e refugiados “representam apenas 4 e 9 por cento da população total da União Europeia”, respetivamente.

Como soluções, destacaram “a promoção da educação, do diálogo e a sensibilização dos media”, que muitas vezes têm “amplificado” esse clima de pânico e medo.

“Através destas linhas, esperamos que tanto os migrantes como a população europeia possam vir a reconhecer os problemas que os unem e passar do medo à compaixão e solidariedade”, pode ler-se.

Por seu lado, os representantes da Comissão Europeia manifestaram a intenção de “trabalhar lado a lado com as Igrejas cristãs na promoção da integração dos migrantes e refugiados”.

As conclusões deste evento vão agora ser aprofundadas durante a cimeira anual dos líderes religiosos da União Europeia, que está agendada para 29 de novembro.

JCP


in




Sem comentários:

Enviar um comentário