quarta-feira, 19 de outubro de 2016

A Alegria do Amor

O título pode remeter-nos de imediato para a última exortação apostólica (pós-sinodal) do Papa Francisco, e oxalá assim aconteça porque esse texto é, digo eu, de leitura obrigatória, por se tratar de um tesouro para a Família, para o mundo, para cada um de nós.

“Toda a vida da família é um “pastoreio” misericordioso. Cada um, cuidadosamente, desenha e escreve na vida do outro.” (nº 322)

Esta frase terá um impacto, com certeza, muito diferente na reflexão de cada um, conforme a experiência familiar que vive, mas penso que não nos deixa indiferentes de qualquer maneira.

Neste mês tive oportunidade de festejar uma grande festa de família – os 50 anos de matrimónio dos tios. Foi uma enorme alegria, que nos envolveu a todos. Foi um dia sobretudo para Agradecer.

Agradecer a Deus o dom da vida de cada um dos tios e o dom da sua vida de casal para a nossa família.

Agradecer a cada um deles pelo compromisso assumido e vivido ao longo destes 50 anos, independentemente das maiores ou menores dificuldades que existem, afinal, em todas as vidas.

Agradecer o acolhimento contínuo com que sempre nos recebem, sem medida nem cálculos de tempo ou recursos.

Nascemos por Amor e para o Amor e essa festa, que nos juntou em família, recordou-nos que esta vocação é possível. Amar não consiste certamente em amar até se querer mas em querer amar sempre. Por isso nos disse o Papa Bento XVI em Fátima que “ A Fidelidade no tempo é o nome do Amor”.

Nesse dia de festa renovei os votos que o exemplo de casais como os meus tios nos ajude e estimule, sobretudo a todos os que de nós decidimos constituir família através do vínculo matrimonial, para que possamos também um dia festejar, com alegria, o nosso caminho de entrega e amor.

Cristina Berrucho Figueiredo,
Professora







Sem comentários:

Enviar um comentário